V Seminário de Segurança comunitária da Zona Oeste-AISP14 .

V Seminário de Segurança comunitária da Zona Oeste-AISP14 .

IMG_0782 IMG_0722IMG_0663

Realizado no auditório Prof. Carlos Wenceslau, na Universidade Castelo Branco, no dia 28 de maio de 2015, o seminário contou com a participação de diversas autoridades entre elas, destacamos, a ex. Delegada e atual deputada estadual, Martha Rocha; a coordenadora dos Conselhos Comunitários de Segurança, Major PM Claudia Moraes; o titular da 34ª DP, Rodrigo Santoro; a pró-reitora de Extensão, Prof. Elisabeth Felix, como anfitriã, representando a direção da UCB;  a atual Delegada titular da 33ª DP, Daniela Campos Terra; o Coordenador das UPPs  e Chefe do Estado Maior da PM, Cel. Robson Rodrigues; Cel. Friederik Minervini Bassani atual comandante do 14ºBPM; os capitães Lindolfo e Carvalho, respectivamente, comandantes das UPPs da Vila Kennedy e Batan, entre outros. Um dos temas em destaque durante as mesas de debate foi a redução da maioridade penal, atualmente em discussão no Congresso Nacional. A proposta foi alvo de uma enquete feita pela organização com a plateia, e entre as 149 pessoas que responderam ao questionamento, 90 pessoas declararam ser a favor da redução, e 59 contra.

 

IMG_0659

A deputada Martha Rocha declarou ser contra a redução, mas citou alguns casos para reflexão. O conhecido Caso João Hélio; uma tentativa de furto sofrida por ela própria, onde com a ajuda da Guarda Municipal, conseguiu capturar os menores infratores,

IMG_0710tendo em seguida um grande trabalho para que os mesmos não fossem linchados por populares. E por fim o caso do médico fatalmente atingido na Lagoa, quando do furto de sua bicicleta, onde em depoimento, o jovem delinquente ainda confirmou que voltou para desferir mais uma facada na vítima. Lembrou então a lei de IMG_0744determinado estado americano, onde para casos como estes, onde há análise caso a caso, e um julgamento preliminar pode ser realizado para que se constate se o menor não possui entendimento do que fez, de modo a ser julgado como adulto. A deputada criticou ainda a dificuldade em se achar conselheiros tutelares de madrugada, dizendo que acredita que a redução da maioridade será aprovada, mas que a sociedade não pode ter a ilusão de que ela resolverá os problemas.

O major Nogueira criticou fortemente o modelo de segurança atual. –É uma herança maldita da Ditadura, em que se tornou responsabilidade da PM o policiamento ostensivo, com o intuito de controle político social, enquanto a Civil foi cada vez mais colocada como uma polícia burocrática.

O major afirmou ainda que o sistema de segurança não tem indicadores claros sobre qual o seu objetivo, não havendo integração entre seus diversos atores: Ministério Público, judiciário, legisladores, etc. – A polícia prende muito, mas prende mal, pois a maioria dos presos são por crimes de menor potencial ofensivo e ligados à venda de drogas, não crimes contra a vida. – disse o oficial, que citou o ex-presidente do Uruguai, José Mujica – Se quisermos resultados diferentes, precisamos fazer as coisas de maneira diferente.

“Batalhões de proximidades ao invés de UPPs”

Esta é a aposta da cúpula de Segurança do Estado, que foi apresentada pelo Cel. Robson, em que afirma que a experiência das UPPs pode ser adaptada ao asfalto com a adoção de uma polícia de proximidade, que já está em estudo e um Projeto Piloto, na Tijuca, com união com a Guarda Municipal, Policias Civil e Conselhos Comunitários de Segurança. As apostas neste modelo, segundo ele, acontecerão aqui na Zona Oeste e na Baixada Fluminense, que terão prioridades nas futuras instalações. Ele afirmou ainda que a UPP do Complexo da Maré foi a última a ser implantada no Estado

IMG_0755

cel. Robson

O cel. Robson elogiou a participação e a contribuição riquíssima dos presentes, declarando poucas vezes encontrar plateia tão interessada e com tamanho conhecimento dos assuntos em debate.

 

 

IMG_0705

Maj. Claudia coordenadora dos CCS.

A Maj. Claudia disse que debates como esse são muito proveitosos e deveriam ocorrer com mais frequência, para que cada vez mais tenham este feedback com a população.

 

 

IMG_0697

Cel. Friederik Minervini Bassani

IMG_0753

Martha Rocha e Elizabeth Felix

IMG_0768

o titular da 34ª DP, Rodrigo Santoro e a Titula da 33ª DP  Daniela Campos Terra

 

REALENGO 200 ANOS INTEGRAÇÃO ZERO

 

689 cascadura 739 na estrada da cancela 923 ok

REALENGO 200 ANOS INTEGRAÇÃO ZERO

A linha 739 faria a verdadeira integração do bairro de Realengo. Infelizmente isso não ocorre por descaso da AUTO VIAÇÃO BANGU e por falta de fiscalização da SMTR.  Para solucionar este problema basta atender os pedidos dos usuários da linha moradores nos sub-bairros como Batan, Jardim Novo, Barata, além do bairro de Padre Miguel.

 

 

NO INTINERÁRIO ORIGINAL DA

LINHA 739

  7 unidades de saúde:

  1.  Upa De Magalhães Bastos (Localizada No Jardim Novo)
  2. Clínica Da Família Jonh Cribbin
  3. Clínica Da Família Armando Palhares
  4. Upa Realengo
  5. Clinica Família Antônio Gonçalves
  6. Hospital Estadual Albert Schweitzer
  7. Pam Da Bangu – Pam Manoel Guilherme Da Silveira Filho

09 unidades educacionais:

  1.  M. Estado de Israel
  2. Colégio Souza Lima
  3. IFRJ (Instituto Federal do Rio de Janeiro)
  4. E.M. Nicarágua
  5. Colégio Realengo e Faculdade São Jose
  6. Colégio Pedro II
  7. CIEP Tomas Jefferson
  8. E.M. Humberto Castelo Branco
  9. E. M. Corsino do Amarante e Gil Vicente

MOBILIDADE ZERO

Desde de março os moradores da Zona Oeste ficam literalmente a pé. Com o fim das atividades de duas empresas do Consórcio Santa Cruz, 38 linhas pararam a circular. O consórcio providenciou o retorno das linhas após muita reclamação dos usuários, mas o lado mais prejudicado ficou sem suas linhas principais. Enviamos correspondência à SMTR pedindo o retorno de linhas como a 689, 926, 737, 784, 684, 923 e 370. Somente na segunda quinzena o 689 retornou, mas para nossa surpresa o trajeto foi encurtado até somente Cascadura, enquanto o preço continua o mesmo. No fim de maio retornou a linha 926. Mas muito falta além de linhas que não retornaram, como uma melhora das linhas existentes, pois o espaço entre carros é demorado.

resposta da SMTR

Troca de emails com SMTR e Redação do JRP.

Captura de tela 2015-05-25 11.23.50

Emails da Redação

email do realengoempauta para SMTR

solicitações de providências

Captura de tela 2015-05-27 13.36.01

reprodução de monitoramento de onibus.

Captura de tela 2015-05-26 11.25.36

reprodução de monitoramento de onibus.

ENCHENTE NA RUA GENERAL RAPOSO

gen raposo 3 29032015gen raposo 4 22032015As eleições se passaram. Os candidatos eleitos são os mesmos e nossos problemas também. Quando chove nossas ruas enchem. Chuvas rápidas e não temporais. Parece matéria repetida mas não é já retratamos aqui fotos da Pedro Gomes tiradas pela moradora Sonia Regina e agora nosso fotógrafo é o Thiago Machado da rua General Raposo. As obras prometidas não são feitas.

gen raposo 1  29032015gen raposo 1 22032015

UPP BATAN FAZ FESTA DE PÁSCOA

UPP BATAN FAZ FESTA DE PÁSCOA

festa 234

festa 197

 

A UPP BATAN comandada pelo Tenente Ronald Carvalho fez a festa de Páscoa para as crianças no Batan e distribuiu ovos de Páscoa tanto no Batan como no Conjunto Água Branca (Fumacê).

Segundo o Comandante, a festa realizada na sede da UPP foi aberta para toda a comunidade, mas são as crianças que já fazem parte das atividades esportivas que se fizeram mais presentes. Além da piscina, as crianças tiveram também um pula-pula para brincarem antes de receber bombons, ovo de páscoa e bolo.festa 254 festa 241

Integração entre crianças da comunidade e filhos de PM

A UPP BATAN mostra-se no caminho certo. Na festa da Páscoa conversamos com a soldado Machado que estava com sua família na festa. Ela nos conta que sempre leva seu filho de 13 anos e agora sua filha menor nas festas realizada pela UPP. Para a soldado isso é o maior exemplo da confiança que a equipe tem no projeto de pacificação.

Foz Água 5, presente na Festa da UPP Batan

A Foz Água 5 esteve presente na Festa da UPP Batan. Segundo Antônio Pimenta, integração 1 Foz agua 5representante da concessionária, a integração é importante, pois a empresa quer participar da transformação da sociedade – assim com também é o objetivo da UPP, nas palavras de seu comandante. Para Antônio, esta é a oportunidade para explicar sobre o que está acontecendo num momento em que tantas obras estão sendo feitas, com o objetivo de instalar a rede de esgoto, não só no Batan, mas em toda Zona Oeste. Na festa, houve explanação sobre o uso da água e distribuição de brindes para as crianças, bem como de ralos que evitam que os resíduos sólidos passem para dede de esgoto.

festa 216

Ataque ao IFRJ Campus Realengo

parque verde 01Uma tragédia anuncia e quantas delas acontecem. Na nossa edição de Dezembro levantamos a mais nova luta da sociedade de Realengo. O Parque Verde no antigo terreno da fabrica de cartuchos ao lado IFRJ Campus Realengo.

Na reportagem mostramos o abandono do terreno e sabemos que tudo que está abandonado é uma porta aberta para o consumo de drogas. Hoje no início da noite o IFRJ Campus Realengo foi atacado por usuários de drogas. Atiraram pedras e quebraram vidraças do instituto. Chamado ao local o Exercito alegou que o terreno pertence a Poupex. E a nossa pergunta é o que fazer ou quem chamar num momento destes.abandono 01

O povo já decidiu que quer a revitalização da área para fins de lazer. O poder público não se faz presente e dificulta o povo organizado de levar sua bandeira a frente porém é ineficiente em gerir o espaço com o mínimo de segurança.

O verde que queremos e queremos logo. Não ao condomínio e não a derrubada do verde que nos traz  como consequência  a escassez de água. Quem está atras deste interesse.10934725_1592577484310496_1294038629_n10937403_1592577814310463_383852008_n 10956094_1592577680977143_682340034_n

O POVO QUER MUDANÇAS, MAS NÃO QUALQUER MUDANÇA.

O POVO QUER MUDANÇAS, MAS NÃO QUALQUER MUDANÇA.

O exercício da cidadania tem que ser feito, sobretudo com ética. A transparência e a veracidade dos fatos são fundamentais para o avanço do Brasil como um país desenvolvido. Vivemos uma democracia de 29 anos. Passados os 21 anos de regime de exceção, o processo de reabertura política e a instalação de uma assembleia constituinte que levou à promulgação de uma nova constituição, a consolidação de nossa democracia tem como marco o processo de impeachment do presidente Fernando Collor, com a posse do seu vice-presidente Itamar Franco e as eleições gerais de 1994.

E assim tem sido a cada 4 anos: os brasileiros vão às urnas para escolher seus representantes a nível federal e o Presidente da República. Muitos chamam de festa da democracia. Neste ano de 2014 não foi diferente. Um novo pleito onde os partidos existem apresentaram 11 candidaturas no primeiro turno: Dilma Rousseff (PT). Aécio Neves (PSDB), Marina Silva – substituindo Eduardo Campos (PSB), Luciana Genro (PSOL), Everaldo Pereira (PSC), Eduardo Jorge (PV), José Maria Eymael (PSDC), José Maria de Almeida (PSTU), José Levy Fidélix (PRTB), Mauro Luís Iasi (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO). As várias candidaturas e propostas são salutares numa eleição em 2 turnos e com tantos partidos. Para o segundo turno vão as duas mais votadas para aí sim ser escolhido o vencedor. Parece justo e democrático.

O primeiro turno de nossa eleição começou com uma tragédia. Eduardo Campos candidato escolhido por PSB, PPS, PPL, PHS, PRP, PSL para representar uma 3ª via no processo eleitoral, é vitima de um acidente de aviação e vem a falecer. Após debates a coligação lança a então candidata a vice. Marina Silva em seu lugar, e escolhe o gaúcho Beto Albuquerque para candidato a vice. A escolha de Marina mexe com o tabuleiro eleitoral já que a candidatura da 3ª via saí de míseros 8% para 28% de intenção de votos superando em índices a candidatura de Aécio Neves e se aproximando da candidatura de Dilma, apresentando um quadro diferente da dualidade PT x PSDB das ultimas 5 eleições presidências. A partir deste fato os adversários passaram a desconstrução da candidatura de Marina Silva pelo perigo que, segundo eles, apresentava, e já nos dias que se aproximavam do dia eleição, o que se via é que a tática tinha dado certo, pois o tucano Aécio se aproximava a passos largos, reconquistando o eleitorado perdido e minando a proposta de mudança que Marina Silva apresentava. Resultado do 1º Turno: Um segundo turno com a dualidade PT x PSDB.

No segundo turno o que se aguardava era o embate entre Dilma e Aécio e também para onde Marina Silva e sua coligação levariam os de 21 milhões de votos recebidos no 1º turno. Marina, e para surpresa de todos, até o PSB, optaram por pedir voto para Aécio Neves. A campanha do segundo turno foi pautada nas denúncias de corrupção de ambos os lados. Aécio se apresentava como o candidato da mudança que no primeiro turno era representada por Marina Silva e a família de Eduardo Campos. O resultado final anunciado somente às 20 horas do dia 26 devido aos diversos fusos horários foi a vitória de Dilma Rousseff com 54 milhões de votos contra Aécio Neves que teve 51 milhões de votos.

Festa da democracia? Não! Utilizando os instrumentos que mais representam a liberdade da democracia brasileira que são as redes sócias, uma partes dos derrotados aderiu a uma campanha de ódio ao processo eleitoral. Conclamam das mais diversas formas para que a vitória nas urnas seja rejeitada. Uns defendem a divisão do País em um muro onde ao Norte estejam os eleitores de Dilma e no Sul os eleitores de Aécio. Outros iniciam uma campanha contra as urnas eletrônicas, pois o resultado teria, segundo eles, sido forjado. Outros pedem uma nova eleição e inacreditavelmente uma parte pede a volta da ditadura militar! Utilizam até o preconceito como forma de querer mudar o destino das urnas dizendo que o motivo da derrota de Aécio foram “os nordestinos do bolsa-família”. E aí temos que ressaltar que Aécio perdeu a eleição em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, ou seja, no Sudeste!

Mas o povo que mudanças! O povo não aguenta mais corrupção! Sim essa é uma grande verdade. E se formos olhar os números a mudança ou a esperança na mudança era Marina Silva, que não era representada pela corrupção do PT nem do PSDB. Que defendia uma nova política e por isso foi atropelada tanto por Dilma e o PT como pelo Aécio e PSDB. De Marina ambos só queriam o apoio num eventual segundo turno.

Mas o povo quer mudanças! Quer mudanças para melhor! Não que qualquer mudança! E na dúvida optou pelo continuar o que já conhece. Para o povo, Aécio não representa a mudança, nem Dilma. E a prova disto está no eleitor de Pernambuco que no primeiro turno votou em massa em Marina Silva (48%) e que no segundo turno, a despeito da indicação pelo voto em Aécio feita pela própria Marina e a família Campos, preferiu no segundo turno Dilma dando lhe a vitória no estado com 70% dos votos.

O povo quer mudanças! E essa mudança passa por apurar as denúncias de corrupção na Petrobras e punição de TODOS os Políticos envolvidos. Passa pela construção de uma 3ª via onde políticos de bem possa apresentar uma candidatura decente. Nada de golpes! Nada de uma minoria querendo encabrestar a maioria do povo brasileiro. E se é para ter IMPEACHMENT que se faça de todos os políticos envolvidos em corrupção neste país. Pois dizer que a corrupção está em um partido apenas é falácia de derrotado. Não desistiremos do Brasil DEMOCRÁTICO!

Marcelo Queiroz - Morador do Parque Real - lado sul

Marcelo Queiroz – Morador do Parque Real – lado sul

Quem faz parte do Realengo Que Queremos

 

Ângelo Inácio, assessor parlamentar e membro da Pastoral do Meio-Ambiente da Paróquia Divino Espírito Santo – Diz que o movimento vem fazer eco às possibilidades de evolução das associações de moradores, agora relacionadas ao meio ambiente e ao amadurecimento da democracia, sendo baseado na Agenda 21 e o Rio+20. No âmbito da atuação da Pastoral foi feita uma enquete e a população colocou como prioridade área de lazer, para surpresa dos membros da pastoral que achavam que saúde ou segurança seriam mais pedidas. A pastoral abraçou a ideia, primeiro com o parque da serra do Barata, e agora com o terreno baldio de 142 mil m²no centro do bairro. Ângelo fala que o movimento em si realizou duas manifestações com abraço ao terreno, e uma dando a volta no quarteirão colocando galhardetes com os dizeres “Parque Verde queremos agora”,  abaixo assinado com a população, e que conseguiu  e contatos com políticos de diversos partidos.

angelo

 

Luiz Fortes, editor do Blog Pro-Realengo: “A história do parque verde é recente. Mas o sonho de tornar aquela área uma área de lazer é antigo, já vem de muito tempo. Já fez parte de projeto de lei e seminário realizado. Agora a Pastoral do Meio ambiente concretizou com um movimento chamado Realengo que queremos. Fui convidado para as reuniões e participei de todas, apesar de não ter uma organização oficial, tem a possibilidade de participação de todos. Segundo Luiz Fortes, o IFRJ também tem interesse de ampliar suas instalações e vê com bons olhos esse movimento, tanto que a diretora Sandra tem dado apoio e cede uma sala para reunião do grupo.. Para ele, o maior empecilho ainda está na resistência do Exército”.

Luiz Fortes

Sérgio Sant’Ana – Psicólogo e morador da Av. Santa Cruz – Sérgio conheceu  Ângelo Inácio depois de um curso de desenho. Através do contato pelo Facebook, conheceu a luta pelo parque verde. Interessou-se em fazer algo pelo bairro, algo mais coletivo. O que levou Sérgio a se engajar no movimento Realengo que queremos foi a proposta de cultura e lazer, porque a comunidade é muito carente neste aspecto. Participou de várias reuniões e de várias atividades como a caminhada com colocação de galhardetes, além de colaborar na parte de informática. Ele vê como maior dificuldade o engajamento maior da população. Segundo ele, cada pessoa que chega ao grupo tem potencial para agregar ideias para o parque

sergio

O QUE SONHAMOS PARA O PARQUE VERDE:

 

Faculdade de Educação Física (IFRJ)

Unirio

Instituto do Coração

 

 

Preservação da área verde

Jardins

Revegetação

Projetos sustentáveis (compostagem)

 

Pista de caminhada

Campos de futebol

Ciclovia interna

Pista de skate externa

Parquinho

Academia da Maior Idade

 

 

Museu da Fábrica

Teatro

Centro Cultural – (Nave do Conhecimento)

Sala de espetáculos

Sala de Oficinas

Biblioteca

Conservatório de música Museu da Fábrica

 

 

Bicicletário

Quiosque

Banheiro (fraldário, adaptado)

Bebedouros

Fraldário

Tratamento de esgoto

Centro administrativo – salas de exposições

Hoje só temos o abandono:

abandono 01

abandono 02abandono 03

Para que serviu esta eleição?

blog_sidney2

Para nós, brasileiros, nos conhecermos mais profundamente. Atualizarmos nosso download.

Foi uma disputa incrível. Emocionante. Histórica. O país não rachou, concordo com a presidente reeleita, Dilma Rousseff, e sim se fortaleceu. Os mais jovens foram se empolgando gradativamente com a política conforme a campanha se desenrolava.

Não venceu o melhor orador. Não ganhou o candidato com sorriso mais bonito. Aécio não só tem dentes expressivos, herança extensiva à sua simpática filha, como forma um belo casal ao lado da sua linda esposa. Tudo certo, neste quesito. Só que estávamos discutindo os destinos do Brasil.

Os aplausos deselegantes dos assessores do tucano durante os debates quando Aécio encurralava a oponente serviram para trazer à tona um comportamento infantil. Os políticos mais bem posicionados na hierarquia social precisam percorrer mais o Brasil e conhecer melhor os conterrâneos.

A vencedora é uma senhora, já avó, que se veste com uns terninhos curtos de gosto duvidoso, gagueja praticamente a todo instante, não completa frases, e que se apresenta corriqueiramente com cara amarrada. Dilma não é simpática. E daí? Ela venceu a eleição. Democracia é assim. Quem vence, leva.

Por mais que derrotados que não saibam perder batam na porta dos quartéis, as Forças Armadas brasileiras merecem todos os aplausos, porque os militares não têm faltado com suas responsabilidades e são garantidoras das instituições. O Brasil saiu melhor da disputa do que entrou. Fosse Aécio ou Dilma. Tanto faz. Esqueçam o golpismo. Vamos cobrar as mudanças que a Nação precisa.

O derrotado ligou para a vencedora e teve altivez de vir a público reconhecer a grandeza do momento. No discurso de Aécio faltou um afago ao seu estado. Está bem que Aécio não ganhou na sua terra, mas e os que votaram nele? Eles não merecem o seu carinho?? Vamos dar desconto pela emoção do momento. Não é fácil para quem chegou muito longe e poderia ter vencido.

A presidente fez um discurso pós-vitória maduro, sincero, propositivo. Muito bom. Além dela se abrir para o entendimento, o diálogo com todos, foi sábia em eleger a reforma política como sua prioridade. A estrutura atual da política brasileira é um lixo.

Mas por que esta eleição foi útil para nos conhecermos? Porque é bom que saibamos de uma vez por todas que o voto de um não vale mais que o do outro. Tenho asco dos que odeiam os nordestinos em qualquer situação. Mais ainda quando alguns se sentem superiores no julgamento do voto. Aécio perdeu no Rio e Minas Gerais. Mas venceu em outros estados igualmente importantes. Faz parte do jogo.

Querer impor o mantra de que pobre vota no PT e o rico vota no PSDB também não é fiel ao que vimos vindo das urnas. O escore apertado após a conclusão da contagem de votos mostra um país desejoso de mudanças que nos coloque em sintonia com a contemporaneidade.

Tornar irrelevantes temas como homofobia, violência contra a mulher e descriminalização do uso de algumas drogas não se justifica. O pequeno grande Uruguai está aí a nos dar lições. Mujica foi votar de Fusquinha e ainda pediu ajuda para empurrá-lo. Eu sei como é isso, pois já tive 4 Fuscas na vida.

O brasileiro não quer só inflação baixa e crescimento econômico. Queremos liberdade e uma sociedade mais justa e menos mesquinha.

O jovem brasileiro de hoje não difere muito do jovem da década de 80. Se a canção dos Titãs não existisse, ela poderia ser composta hoje do mesmo jeito:

“A gente não quer só comida
A gente quer comida
Diversão e arte
A gente não quer só comida
A gente quer saída
Para qualquer parte

A gente não quer só comida
A gente quer bebida
Diversão, balé
A gente não quer só comida

A gente quer a vida

Como a vida quer”.

Abaixo o pensamento monolítico e viva a diversidade. Saber aceitar os outros é um princípio básico. Se o povo escolheu Dilma, a escolha do brasileiro está feita e agora é trabalhar para que o Governo mais acerte do que erre. Boa sorte, presidente!

 

Sidney Rezende

Diretor do SRZD, apresentador do “Brasil TV”, da “Rede Globo”, e âncora de telejornais da “GloboNews”. Sidney foi um dos fundadores da “CBN”.

Fonte:

http://www.sidneyrezende.com/noticia/239548+para+que+serviu+esta+eleicao

Rio Catarino no aguardo de obras e não de paliativos

Solicito a intervenção URGENTE na obra que está sendo realizada sobre a passagem das águas do RIO CATARINO, localizado à Rua Bernardo de Vasconcelos, esquina com Rua Vieira do Nascimento, ao lado do Colégio Mun. Gil Vicente, no bairro de Realengo – Rio de Janeiro – RJ.

MOTIVO: ESSE RIO É CAUSADOR DE INÚMERAS ENCHENTES E INUNDAÇÕES, PARALISAÇÃO DO TRÂNSITO, CASAS INVADIDAS PELAS ÁGUAS FÉTIDAS E DOENTIAS, CARROS BOIANDO, NÃO SE PODE SAIR OU CHEGAR… ( IR E VIR) ENFIM É UM SERÍSSIMO PROBLEMA PARA O BAIRRO E OUTROS BAIRROS VIZINHOS, JÁ QUE NÃO SE PODE ATRAVESSÁ-LO QUANDO ESSE RIO SOBE.

OBRA: ESTÁ SE DEMANDANDO MATERIAL, FERRAMENTAS, TEMPO, DINHEIRO… PARA SE FAZER A MESMA COISA DE ANTES (QUEBROU-SE A ANTIGA E SE FAZ A MESMA COISA, COM A MESMA ALTURA, LARGURA, A BASE É DE PEDRA DE MÃO ANTIGA).

É UMA SACANAGEM, DESCULPEM O TERMO, É UM ABSURDO O QUE ESTÁ SE FAZENDO, UMA VEZ QUE ESSA OBRA NÃO IRÁ RESOLVER OS TRANSTORNOS DAS ENCHENTES, POIS A PONTE É BAIXA, ESTREITA E IRÁ RETER O FLUXO D´ÁGUA COMO ANTES, CAUSANDO  CONSEQUENTEMENTE AS ENCHENTES.

POR FAVOR, SOLICITAMOS EU, E OS MORADORES DO BAIRRO, UMA SUPERVISÃO IMEDIATA PARA ESSE ABSURDO, POIS JÁ FIZEMOS INÚMERAS RECLAMAÇÕES À PREFEITURA, MAS SÓ HÁ RESPOSTAS SEM SOLUÇÃO (DESCASO)!!

EM TEMPO: A obra não tem placa, não sabemos quem a realiza, é um absurdo quem permite, assina e projeta uma coisa dessas. É UMA OBRA QUE NÃO IRÁ SERVIR DE NADA PARA A REAL SOLUÇÃO DAS ENCHENTES E INUNDAÇÕES CAUSADAS PELO RIO CATARINO EM REALENGO.

É DE URGENCIA UMA CONSTRUÇÃO MODERNA, QUE DEIXE ATRAVESSAR O FLUXO COM SUA VAZÃO D´ÁGUA E NÃO A INTERCEPTAÇÃO DAS ÁGUAS. GRATO.

ESPERO NÃO SOFRER REPRESÁLIAS PELA MINHA PARTICIPAÇÃO COMO CIDADÃO QUE CRITICA, SUGERE E DEFENDE O BAIRRO ONDE MORA, E ACIMA DE TUDO COLABORADOR, CIDADÃO, DO MEU MUNCÍPIO. SDS. ( EM 26/06/2013)

EM 19/07/2013 – VOLTO COM O ACIMA EXPOSTO E ACRESCENTO QUE NÃO FOI TOMADA NENHUMA PROVIDÊNCIA, SOBRE A SOLICITAÇÃO ACIMA.  A OBRA ESTÁ QUASE TERMINADA, PORÉM ALÉM DE NÃO SOLUCIONAR OS PROBLEMAS DAS ENCHENTES, FOI CRIADO OUTRO PROBLEMA PARA NÓS MORADORES, UMA VEZ QUE NA METADE DA PONTE,  APARECEU  UM VAZAMENTO DE ÁGUA, ONDE PASSA UM CANO DA CEDAE QUE ABASTECE UMA PARTE DO BAIRRO.

NÃO HÁ MOVIMENTO DE TRABALHADORES, JÁ FOI RETIRADO O CONTAINER QUE SERVIA DE APOIO A OBRA, ENFIM; MAIS UMA VEZ NADA SOLUCIONADO E DEIXARAM MAIS UM PROBLEMA.

EU COMO OUTROS MORADORES QUEREMOS PARTICIPAR POSITIVAMENTE DOS PROBLEMAS DO BAIRRO, MAS ME PARECE QUE NÃO EXISTE DISCERNIMENTO JUNTO AOS RESPONSÁVEIS POR ESSA OBRA NEGATIVA.

EM 25/07/2013, HOJE  –   PELO ACIMA EXPOSTO, VOLTO COM AS MESMAS PALAVRAS DO PROBLEMA DEIXADO PARA TODOS OS MORADORES DA BAIRRO E TAMBÉM  PARA BAIRROS VIZINHOS, ENFIM PEDESTRES OU NÃO QUE PRECISAM SE LOCOMOVER UTILIZANDO A RUA BERNARDO DE VASCONCELOS.

HOJE JÁ FOI PARALISADO O TRANSITO PELA MANHÃ, PORQUE UM CARRO AGARROU NO BURACO CAUSADO PELO VAZAMENTO DEIXADO PELA OBRA INACABADA.

TODOS QUE TRANSITAM POR ESSA RUA ESTÃO SUJEITOS SERIAMENTE A UM DESASTRE ANUNCIADO, POR CONSEQUÊNCIA DESSA OBRA MAL FEITA SEM UTILIDADE PARA RESOLVER O PROBLEMA DAS ENCHENTES CAUSADAS PELO RIO CATARINO, E AINDA CRIOU-SE  UM NOVO TRANSTORNO COM O VAZAMENTO DO CANO DA CEDAE QUE A CADA MINUTO ESTÁ SE TRANSFORMANDO EM UMA CRATERA PERIGOSÍSSIMA.

CLAMAMOS POR UMA SOLUÇÃO DEFINITIVA E NÃO PALIATIVA!!!!

SOLICITO A TODOS QUE RECEBEREM ESSA RECLAMAÇÃO PARTICIPATIVA, DIVULGUEM  E AJUDEM A SOLUCIONAR ESSES  PROBLEMAS  QUE SE ARRASTAM A QUASE 08 MESES .

OBS: INFORMO QUE AS ENCHENTES CAUSADAS PELO RIO CATARINO SÃO UM PROBLEMA DE DÉCADAS QUE JÁ FOI OBJETO DE NOTÍCIAS EM JORNAIS DA CIDADE, TV, SEMINÁRIOS, AÇÃO JUNTO AO MINISTÉRIO PUBLICO, ACIDENTES FATAIS COM MORTES. É UM TRANSTORNO!!!!

EM 27/07/2013, AGORA A RUA ACIMA ESTÁ PARALISADA E A TODA HORA CAI UM CARRO NO BURACO, ONDE NÃO SE PODE VER A SUA DIMENSÃO, POIS A OBRA VIROU UMA LAGOA E OS MOTORISTAS NÃO CONSEGUEM DIMENSIONAR O TAMANHO DO PROBLEMA.

ESTOU TEMEROSO DE ACONTECER UM ACIDENTE GRAVÍSSIMO. POIS À NOITE VAI FICAR PERIGOSÍSSIMO, JÁ QUE NÃO Há SINALIZAÇÃO.

PARA SE TER UMA NOÇÃO DO PROBLEMA, JÁ EXISTEM PEDAÇOS SOLTOS DE CARROS QUE BATEM NO BURACO E SE SOLTAM ( PARA-CHOQUES, BORRACHÕES.)

CLAMAMOS POR UMA SOLUÇÃO URGENTE!!!! ALMIR Morador do lado Sul

Inauguração Clínica Família Armando Palhares Aguinaga

A Secretaria Municipal de Saúde inaugurou na presença do Prefeito Eduardo Paes nesta terça-feira, dia 13 de agosto, a Clínica da Família Armando Palhares Aguinaga, em Realengo. A unidade é a 71ª da cidade, fica na Av. Santa Cruz, s/nº, e beneficiará 17,2 mil moradores da área. Com a abertura da clínica, a cobertura de saúde da família na região da AP 5.1, que engloba os bairros de Bangu, Realengo, Padre Miguel e adjacências, chega a 41%. Em 2008, a cobertura era de apenas 4,6%. Em toda a cidade, 41% dos cariocas são cobertos pela estratégia de saúde da família.

Esta é a 31ª Clínica da Família da Zona Oeste e recebeu investimentos de R$ 4 milhões. A unidade contará com cinco equipes de saúde da família. Cada equipe fará, em média, 400 consultas médicas por mês, totalizando duas mil consultas mensais, além dos demais procedimentos, serviços e consultas de enfermagem e dos agentes de saúde.

Mais de 50 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, cirurgiões-dentistas e auxiliares, trabalharão na unidade. No local, os pacientes vão passar por procedimentos ambulatoriais e consultas com médicos, equipe de enfermagem e agentes de saúde. Será possível, também, realizar exames laboratoriais, ultrassonografia, raios-x, eletrocardiograma, curativos, vacinação, planejamento familiar e teste do pezinho. A unidade contará ainda com acompanhamento de pré-natal e doenças crônicas e distribuição de medicamentos.

A clínica da família funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, e aos sábados, das 8 às 12h. A unidade terá consultórios, salas de saúde da mulher, de acolhimento mãe-bebê, saúde da criança, saúde bucal, observação clínica, procedimentos, hipertensão e diabetes, além de auditório, farmácia e almoxarifado.