Castelo Dá Trabalho (Feira de Empregos na UCB)

“Castelo Dá Trabalho” oferece 850 oportunidades de emprego

Média salarial das vagas é de R$ 1.260, seleção acontece nesta terça-feira, 03 de outubro
 
A Universidade Castelo Branco, em Realengo,  realiza uma feira de empregos nesta terça-feira (3).
Serão 850 oportunidades de trabalho para diversos cargos, como auxiliar de serviços gerais,
vigilante patrimonial, auxiliar de loja, consultor de vendas, motorista e muito mais.
 
    
 Em sua primeira edição, o projeto “Castelo Dá Trabalho“, contará com profissionais de recursos humanos de diversas empresas, entre elas Atento, BRF, Fundação Mudes, Senai, SindRio, entre outras. Serão entrevistados na ocasião candidatos de diversos níveis de escolaridade, mediante distribuição de senhas que ocorrerá entre 9h às 11h, no local. 
 
O evento conta também com vagas para Jovem Aprendiz (idades entre 16 e 24 anos), e Pessoas com Deficiência (PDCs). Para participar dos processos de seleção os interessados devem levar no dia documentos pessoais, Carteira de Trabalho e currículo atualizado.  
 
 
 
Confira relação de algumas das funções que serão selecionadas:
 
Ajudante de Armazém;
Auxiliar de Loja;
Auxiliar de Serviços Gerais – ASG;
Consultor(a) de Vedas;
Cursos de Qualificação Profissional;
Garçom;
Orientador de Tráfego – PCD;
Motorista;
Porteiro;
Prevenção de Perdas;
Promotor(a);
Vendedor(a);
Vigilante Patrimonial.
 
Serviço
Castelo Dá Trabalho
Data: 3 de outubro (terça-feira)
Horário: 9h às 12h
Local: Campus Realengo – Quadra fechada (Rua Prof. Carlos Wenceslau, nº 959).

Quando as pedras no caminho encantam.

Realmente são encantadoras, as belezas encontradas nestas formações rochosas do maciço da pedra Branca.

Pedra do Osso

Pedra do Osso ao lado da Jesus Vem.

Aos poucos os cariocas estão descobrindo as trilhas da cidade, e com esta união das trilhas chamada Transcarioca, algumas belezas vão se descortinando diante de nossos olhos.

Para que se conheça melhor, segue um pouco de sua formação sedimentar.

 

 

 

O PEPB (Parque Estadual da Pedra Branca ) é caracterizado por uma rica geodiversidade, ou seja, é formado por um conjunto de rochas graníticas e gnáissicas de composições, idades e estruturas diversas,  que revelam uma história geológica marcada principalmente pela colisão de placas tectônicas, com a formação do supercontinente Gondwana, e por sua posterior separação e consequente abertura do oceano Atlântico.

Pedra  da Fenda

Jesus Vem vista por trás.

As rochas graníticas são as mais comuns do Maciço da Pedra Branca, e foram formadas a partir da cristalização do magma em grandes profundidades da crosta terrestre, durante a formação de montanhas do ciclo Brasiliano, entre 650 – 460 milhões de anos atrás. As rochas gnáissicas apresentam idades que ultrapassam 790 milhões de anos, e representam antigas rochas sedimentares e ígneas, intensamente deformadas durante a colisão continental. Todas as rochas do maciço são cortadas por diques de basaltos,que registram o início da abertura do oceano Atlântico, há aproximadamente 180 – 140 milhões de anos.

 

A crosta continental, onde hoje se encontra o Maciço da Pedra Branca, foi atingida por um sistema de falhamentos durante o expressivo evento tectônico que deu origem à Serra do Mar, há cerca de 70 – 60 milhões de anos. Posteriormente, nos dois últimos milhões de anos, a região foi submetida a sucessivos ciclos erosivo-deposicionais, que formaram depósitos sedimentares associados a transições climáticas e/ou processos neotectônicos.

A origem e a evolução das trilhas do PEPB.

 As trilhas do Parque Estadual da Pedra Branca têm sua origem e evolução no processo de ocupação histórica da Cidade do Rio de Janeiro, particularmente de seus maciços litorâneos. Até meados do século XVII, as florestas que recobriam as áreas elevadas estavam bem preservadas, permanecendo com suas fisionomias originais praticamente

inalteradas até o início do século XVIII. A partir de então, os diversos ciclos econômicos (carvão, cana de açúcar e café) avançaram paulatinamente sobre as encostas e vales das montanhas cariocas. Essa exploração acabou por incentivar a abertura de caminhos e, com eles, o surgimento das primeiras trilhas nas áreas montanhosas da cidade.

Estas foram as primeiras ações de degradação de seus recursos naturais, conforme será destacado a seguir.

 

Pedra Osso fica ao lado da Jesus Vem

Pedra se equilibra na montanha.

A ocupação do Maciço da Pedra Branca, em particular, teve início no final do século XVI, quando Salvador Correia de Sá doou, em 1594, a seus filhos, Gonçalo e Martim Correia de Sá, as terras existentes entre Tijuca, Jacarepaguá e Guaratiba, incluindo o que hoje conhecemos como Vargem Grande, Vargem Pequena e Recreio dos Bandeirantes. No início do século XVII, os franceses tentaram, através dessa região, dominar o Rio de Janeiro, aportando em Guaratiba, atravessando o maciço e utilizando a Baixada de Jacarepaguá como passagem. Foi nesse século que a atual Estrada da Grota Funda foi aberta, ligando a Barra da Tijuca a Guaratiba.

Parte das terras (sesmaria) de Gonçalo de Sá foram doadas para os monges Beneditinos em fins do século XVII, que transformaram em prósperas fazendas (engenhos) as propriedades de Camorim, Vargem Grande e Vargem Pequena, com intensa atividade agropecuária. Até hoje existem ruínas da Fazenda Vargem Grande na antiga Estrada de Guaratiba, hoje Estrada dos Bandeirantes, no “Sítio Petra”.

No fim do século XIX, os Beneditinos vendem seus latifúndios para o Banco de Crédito Móvel. A pavimentação da Estrada da Grota Funda, cruzando o maciço, acabou por facilitar o acesso à região. A abertura de novos caminhos e trilhas passou a se intensificar, visando proporcionar o escoamento da produção, com destaque para o café.

 

Lindas paisagens vistas do alto.

Se vê a região de Jacarepaguá e Barra.

Ainda no século XIX, iniciou-se o processo de resistência às ações de desmatamento das florestas provocadas pela cultura do café, com a introdução de ações de reflorestamento das áreas então degradadas, passando a ter as trilhas uma nova funcionalidade: a de restauração florestal. Entretanto, a cidade como um todo vivia, no início do século

XX, sua expansão populacional que começava a se direcionar para as áreas elevadas, e essa função restauradora das trilhas deu lugar a vetores crescentes de avanço de população.

As antigas fazendas de café foram divididas em lotes rurais e um novo cultivo  passou a contribuir para o aumento da população local: a banana, atualmente cultura predominante no maciço. Grande parte desses agricultores abriram trilhas de acesso à Serra do Rio da Prata (divisa com Campo Grande) e morros voltados à Vargem Grande, Vargem Pequena, Camorim e Rio Grande, para facilitar o escoamento da produção até as estradas do Morgado, Pacuí, Cabungui, Mucuíba e Sacarrão. Mesmo tendo parte de suas florestas recuperadas, estas passaram a coexistir com aquele cultivo, com sitiantes e tropeiros utilizando mulas para o transporte desse produto agrícola, o que ocorre até hoje em diversos pontos do maciço.

Está é a Pedra que dá nome ao Maciço. Fica escondida na mata, não se tem a visão dela de baixo .

Em meados do século XX o processo de intensa industrialização vivenciado pela cidade, acompanhado de grande crescimento populacional, provocou a aceleração da ocupação das encostas, e a floresta, então parcialmente restaurada, passou a viver uma nova fase de degradação. Mais uma nova funcionalização caracterizou as trilhas do Maciço da Pedra Branca: a de veículo de degradação ambiental provocada pela ocupação populacional crescente. Esse novo ciclo foi inicialmente combatido por meio de uma ação de governo, que, preocupado com o destino dos recursos naturais, criou, em 1974, um parque compreendendo todo o maciço acima da cota altimétrica de 100metros. As trilhas passam, então, a ter a mais importante função de toda a sua história: a de veículo de conservação/preservação ambiental e de uso público (destinadas ao lazer e ao ecoturismo).

 

Convidamos a todos para este encontro com a natureza.

 

#Fonte Secretaria do meio Ambiente da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. neste link disponibilizamos o PDF Guia Trilhas . https://drive.google.com/file/d/0B8xsB5WBApQXZG9neW91dWxIZDQ/view?usp=sharing

Reportagem do G1 sobre o mesmo tema.

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/g1-visita-pedra-do-osso-que-desafia-a-gravidade-e-se-equilibra-na-vertical-video.ghtml

 

Recomendamos a leitura sobre assuntos correlacionados e também que acompanhem o trabalho de alguns outros moradores apaixonados pela região.

Não deixem de visitar: https://www.facebook.com/SerradoBarata/

História da Adutora:  http://historia-de-realengo.blogspot.com.br/2010/03/adutora-veiga-brito-ou-tunel-do-lacerda.html

colaboração: Luiz Fortes do blog Pró-Realengo

Tribunal concede nova perícia para vítima do Massacre de Realengo

Thayane Tavares Monteiro com Xuxa Meneghel

João Tancredo, advogado da estudante Thayane Tavares Monteiro, umas vítimas que sobreviveu ao massacre na escola Tasso da Silveira, em Realengo, conseguiu reverter a decisão da juíza Fernanda Rosado de Souza, da 3ª Vara da Fazenda Pública, que havia negado o pedido de perícia para identificar todas necessidades da menina, causada pelo incidente, como a perda do movimento das pernas após ser baleada na tragédia de 7 de abril de 2011.

Segundo o advogado, a decisão do desembargador Adolpho Andrade Mello, da 9ª Câmara Cível, reformando a sentença da juíza, foi justa. A magistrada havia achado desnecessária a perícia, uma vez que caso o acordo não fosse cumprido a família poderia entrar em contato com a Prefeitura ou ir ao Juizado Especial. “Essa decisão tinha sido totalmente inaceitável, uma vez que sabemos a morosidade da nossa Justiça. As necessidades da Thayane são para agora e não para daqui a três meses ou mais”, afirmou Tancredo.

Na época do ocorrido, foi decidido que a Prefeitura ficaria responsável pelos cuidados com a estudante, mas a instituição deixou de fornecer os medicamentos e tratamentos. Por conta deste acordo não estar sendo cumprido, o advogado entrou com uma ação solicitando a perícia para, assim, cobrar o suporte do município. “A chacina em si já foi um acontecimento terrível para todos os estudantes, imagina ter que conviver com os reflexos dela por tanto tempo e ainda sem ajuda”, questiona o advogado. Segundo ele, o próximo passo será aguardar o resultado da perícia e, aí sim, reivindicar todos os direitos da vítima.

Fonte: http://paranashop.com.br/2017/05/tribunal-concede-nova-pericia-para-vitima-do-massacre-de-realengo/

 

OAB entrega à Câmara dos Deputados pedido de impeachment de Temer

O pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer apresentado pela Ordem dos Advogados do Brasil foi protocolado na tarde desta quinta-feira (25/5) na Câmara dos Deputados pelo presidente da entidade, Cláudio Lamachia.

Na denúncia contra o chefe do Executivo por crime de responsabilidade, a OAB destaca que não analisou a “licitude da gravação no aspecto de sua colheira ou suposta edição” e que o pedido se baseia no fato de o chefe do Executivo ter “reconhecido” as existência da reunião e dos diálogos com o empresário Joesley Batista, que teve o acordo de delação premiada homologada pelo no Supremo Tribunal Federal.

A entidade ressalta que, “apesar de ressalvadas as cautelas necessárias acerca de juízo definitivo quando da fase inquisitorial”, o ato de Temer é “de incontestável gravidade, incompatível com os deveres constitucionais da Administração Pública”.

A decisão foi tomada em reunião do Conselho Federal da OAB no último fim de semana, quando o voto do relator, conselheiro Flavio Pansieri, foi aprovado por 25 votos a 1 — a Conjur divulgou o relatório com exclusividade.

Duas condutas do presidente, de acordo com a OAB, configuram o cometimento de crime de responsabilidade. A primeira é a forma como se deu o encontro de Temer com o empresário, sem previsão na agenda oficial, além do fato de o presidente ter tratado, no diálogo, de interesses privados.

“Infringência ao artigo 85, V, da Constituição Federal, combinado com artigo 9, 7, da Lei 1.079/1950 e com os arts. 4 e 12 do Decreto 4.081/2002: proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo; possível exercício de advocacia administrativa, conforme dispõe o art. 321 do Código Penal”, ressalta o documento

A segunda conduta apontada como incompatível com a função é a omissão de Temer ao não denunciar os esquemas ilegais que Joesley narrou para ele. “Infringência ao art. 85, VII, da Constituição Federal, combinado com o art. 9, 7, da Lei 1.079/1950: ato omissivo próprio no exercício da função pública”, lista a OAB.

Em entrevista após a entrega do pedido, Lamachia afirmou que o fato de a entidade ter tomado a mesma atitude em relação ao governo de Dilma Rousseff (PT) demonstra “que a OAB é uma instituição absolutamente apartidária”.

Ele estava acompanhado de presidentes de várias seccionais da OAB. Entre eles, o presidente da entidade em Sergipe, Henri Clay, que protestou contra Temer. “O nosso pedido tem fundamento jurídico porque, diante dos fatos estarrecedores produzidos no Palácio do Jaburu, o presidente ficou sem condições mínimas de governabilidade. O ideal é que Temer fizesse um ato de bom senso e grandeza e renunciasse ao cargo. No entanto, na falta deste ato, que é um ato personalíssima, unilateral, o caminho é o pedido de impeachment”, afirmou.

No texto, a entidade destaca o instituto de impeachment na história brasileiras: “Na legislação nacional, é possível encontrar elementos que caracterizam a responsabilização de autoridades estatais desde a Constituição do Império. O então vigente artigo 133 tipificava as condutas passíveis de responsabilização dos ministros de Estado”, recorda.

Também faz uma memória de casos mais recentes: “No Brasil, a deflagração do processo de impeachment ocorreu apenas durante os governos de Fernando Collor de Mello e Dilma Vana Rousseff, embora já tenham sido protocolados inúmeros pedidos nesse sentido: Fernando Collor de Mello (29); Itamar Augusto Catiero Franco (4); Fernando Henrique Cardoso (18); Luís Inácio Lula da Silva (34); e Dilma Vana Rousseff (48)”.

Este se soma a outros 16 pedidos de impeachment contra Temer que aguardam decisão do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ)

Fonte: http://www.conjur.com.br/2017-mai-25/oab-entrega-pedido-impeachment-temer-camara-deputados

ENEM 2017

 

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 começaram na manhã desta segunda (8). O sistema seria liberado às 10h, segundo previsão do MEC, mas a abertura foi adiantada e os candidatos já começaram a ter acesso ao site por volta das 8h30.

 

Veja abaixo o passo a passo:

1. Endereço para inscrição

As inscrições ocorrem no site www.enem.inep.gov.br/participante.

2. Documentos necessários

O candidato precisa ter em mãos número do seu CPF. É necessário fornecer o dado, além da data de nascimento. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), então, vai cruzar as informações com o banco de dados da Receita Federal.

Fonte: http://g1.globo.com/educacao/enem/2017/noticia/inscricao-para-o-enem-2017-e-aberta-veja-como-fazer-passo-a-passo.ghtm

Hospital Oeste D’Or promove curso de gestantes gratuito no dia 06/05

Especialistas esclarecem principais dúvidas, mitos e verdades quanto ao parto normal e cesariana

 

Muitas dúvidas surgem durante os nove meses de gestação e podem gerar insegurança e preocupação, principalmente aos “marinheiros de primeira viagem”. Para que esse momento especial seja o mais tranquilo possível para os pais/responsáveis e também para os bebês, o Hospital Oeste D’Or promove o curso de gestantes, neste sábado, dia 06. O objetivo é preparar a família para a chegada da nova vida através da troca de experiências, esclarecimento de dúvidas e dicas de especialistas.

 

Os tipos de parto e as possibilidades de analgesia de parto normal e cesariana; as mudanças no corpo da mulher e a alimentação ideal durante a gestação; dicas sobre amamentação e sobre a higiene do bebê são alguns dos assuntos abordados no encontro. A participação dos pais é sempre estimulada, no Curso de Gestantes, pois esse é o momento ideal para aproximá-los do bebê e da vida que os aguardam após o nascimento.

 

>>> Serviço :: Curso de Gestantes Oeste D’Or

Data: 06 de maio de 2017 – sábado

Horário: 9h às 13h

Local: Auditório do Hospital Oeste D’Or

            Rua Olinda Ellis, 93, Campo Grande – Rio de Janeiro

 

Inscrição até: 05 de maio

             Gratuita / Vagas limitadas

Contato: 2414-3600 R. 4118 ou 4139

              adm.qualidade@oestedor.com.br

 

200 anos de Realengo / 200 motivos pra te amar.

Para comemorar o aniversário dos 200 anos de Realengo a sociedade civil organizada se esforça para dar um presente a altura que o bairro merece, listamos aqui algumas delas que inclusive já começaram, e que terá seu ponto alto no dia 20 de Novembro na praça padre Miguel.200anos olharemmovimento

# Mostra Fotográfica

Reprodução

Desde sexta-feira, dia 13 de Novembro até o dia 20 os moradores podem  visitar a exposição:  Olhar em Movimento com fotos tiradas durante a caminhada pelos pontos históricos do bairro.

Local: Biblioteca digital do Colégio Pedro II – Rua Bernardo de Vasconcelos esquina com rua Dr. Lessa.

Confira a programação na página: https://www.facebook.com/circuitoitinerantedepoesia/?fref=ts

 

# CIRCUITO ITINERANTE DE POESIA

Dentro das celebrações dos 200 anos de Realengo o Circuito Itinerante de Poesia em parceria com a Universidade Castelo Branco promove mesas temáticas com foco na poesia. bethcircuito4Será no teatro da Universidade Castelo Branco – Campus Realengo. A entrada é franca. #Realengo200anos

TEMAS:
1-POESIA ENCENA – O PAPEL DA POESIA NA ESCOLA
DIA: 17/11 – 18h
PALESTRANTE: Beth Araujo ( Atriz, Arte Educadora)
CONVIDADOS: Profª Petronilha Alice Almeida Meirelles
Profª Leila Bicudo – Profº Gustavo Pinto, Profª Mônica Martins,
Profª Martha Nogueira – Diretora da Escola M. Corsino do Amarante

– RELAÇÕES RACIAIS NO ESPAÇO ESCOLAR – POESIA DE SOLANO TRINDADE – APRESENTANDO: SOLO PARA SOLANO – ATOR : CARLOS MAIA
Dia: 17/11 – 19h
PALESTRANTE: Profº Esp.Gustavo Pinto Alves da Silva (Pedagogia/História)
Convidados: Profª. Esp. Elisa Simoni da Silva ( Letras/ Jornalismo)

# A FESTA PELOS 200 ANOS na Praça Padre Miguel.

09 hs Abertura com a Banda Sinfônica da 9ª Brigada de Infantaria do Exército Brasileiro.

200anos programa

– Passeio ciclístico ( concentração na Universidade Castelo Branco ) prevista uma volta na antiga Fabrica de Cartuchos, em apoio ao Movimento: “O Realengo que Queremos” – que reivindica a implantação do PARQUE DE REALENGO VERDE, no local.

-Tradicional Ferinha de Artesanato, marca presença.

– A partir das 13hs – Exposição de Carros Antigos com o Grupo West Volks,

Bate-Bolas – Exposição da Fantasia Campêa que homenageou o bairro no Carnaval deste ano, idealizada pelo Grupo União de Realengo,

– 16hs Flash Mob organizado pela companhia “In Off” seguida de Inúmeras atrações de dança de diversas companhias de Realengo e adjacências,

 SARAU em Terras Realengas? 

O COLETIVO ARTÍSTICO-CULTURAL MARIA REALENGA

200anos Sarau3Organizará o Sarau Cultural “ A Praça é Nossa”. Com a presença de inúmeras atrações artísticas-culturais de nosso bairro.

Com a parte musical sendo coordenada por Alex Nistaldo (Misturando o Som)

Escritores de Realengo estarão apresentando seus trabalhos, e outros de fora mas que registraram nosso bairro muito bem em seus livros.

 

Desde março estamos falando neste evento, lamentavelmente não está sendo feito como sonhado, pois a falta de cooperação dos órgãos oficiais para com a sociedade civil organizada é uma coisa lamentável, uma insignificante colaboração de empresários, onde os pequenos prontamente se prontificaram a ajudar.

 Dentro da programação teremos ainda, cinema na praça! 200anos Cinegrada

A festa é nossa! A praça é nossa! Não estaremos aqui nos 300 anos, portanto vamos fazer bonito para inspirar os que organizarão a próxima!

Pró-Realengo informa: Venha e traga a família, recomendamos sua cadeira de praia, não haverá barracas com comes e bebes, somente o comercio local estará disponível, se for de seu agrado, um piquenique particular com isopor é uma boa opção, afinal somos suburbanos.

#realengo200anos  #midiasdazonaoeste

 

Agora em Realengo a primeira Escola privada de Técnicos em Citopatologia do Estado.

Agora em Realengo a primeira Escola privada de Técnicos em Citopatologia do Estado.No mês do Outubro Rosa está é uma noticia sensacional, que promete fazer a diferença na saúde da mulher no estado do Rio de Janeiro.

Fomos ouvir o professor João dos Santos Gonçalves que se empenhou em trazer este curso inédito em nosso estado para o bairro de Realengo exatamente no ano em que ele comemora 200 anos, certamente um presente e tanto que formará profissionais que salvarão muitas vidas.

No coração de Realengo em frente a UCB.

No coração de Realengo em frente a UCB.

O       Centro de Aperfeiçoamento Profissional Biomédico – CAPBio, nasceu como fruto da dedicação e denodo do professor João dos Santos Gonçalves, que há 20 anos se dedica à

CapBio00005

Salas confortáveis e climatizadas e bem equipadas.

formação,  à preparação e à qualificação de mão de obra especializada na área de saúde, cuja sua preocupação maior foi o profissional de nível médio, de quem depende em grande parte o andamento e o sucesso dos serviços de saúde, quer públicos quer privados.  Em 2011, o professor João dos Santos Gonçalves motivado por um grupo de alunos e com o objetivo de suprir a carência de cursos na região, fundou o Curso CAPBio para ofertar cursos de atualização, de aperfeiçoamento profissional e de preparatórios para concursos públicos na área de saúde. Os idealizadores da Instituição foram os  professores João Gonçalves e   Patrick Menezes.  A modernidade de seus propósitos, aliada ao alto nível de formação do corpo docente, elevou o bom nome do curso e fez com que o seu prestígio ultrapassasse fronteiras.  Em 2014, foi criada a Escola Técnica CAPBio, com sede na Avenida de Santa Cruz, 1678, sala 204, 00250 Lojas A e A, no bairro de Realengo.

         CapBio00004O Estado do Rio de Janeiro possui extrema carência de profissionais da área de Citopatologia, devido à inexistência da oferta de um Curso Técnico em toda rede de escolas técnicas privadas dos 92 municípios que compõem o estado do Rio de Janeiro. O único curso de formação de Técnicos em Citopatologia ofertado no estado do Rio de Janeiro funciona no município do Rio de Janeiro por meio da rede pública federal de ensino, resultado de uma parceria entre a Escola Politécnica Joaquim Venâncio (EPSJV), unidade da Fundação Osvaldo Cruz (FIOCRUZ) e a Divisão de Patologia (DIPAT) do Instituto Nacional do Câncer (INCA), que recebe uma demanda de alunos de todo Brasil, já que são inexistentes ou escassos cursos de formação para Técnicos em Citopatologia em todas as unidades federativas do Brasil, o que ressalta a relevância social do curso ora ofertado em Realengo, além disso  dados  estatísticos  do (INCA) relacionados ao  câncer de colo do útero aponta  esta doença como o terceiro tipo de tumor com maior incidência sobre as mulheres no Brasil – embora, na região Norte, ocupe o primeiro lugar. Segundo estimativas do INCA, publicadas em 2014, 4.540 novos casos surgirão em 2015 no Brasil, e somente no estado do Rio de Janeiro 590 casos.

Professor João, exibindo orgulhoso a Autorização da Secretaria de Educ. do Estado.

Professor João, exibindo orgulhoso a Autorização da Secretaria de Educ. do Estado.

De acordo com o (INCA), os dados mais recentes sobre o panorama mundial mostram que, em 2008, 275 mil mulheres morreram vítimas desse câncer e que mais de 85% delas viviam em países  em  desenvolvimento.  Uma provável explicação para as altas taxas de incidência em países em desenvolvimento seria a inexistência ou a pouca eficiência dos programas de rastreamento das lesões precursoras do câncer do colo do útero.  Um dos personagens principais para o êxito destes programas de rastreamento é um trabalhador de nível médio que atua, em geral, na análise microscópica das lâminas do [1]‘Teste de Papanicolaou ou Preventivo do câncer ginecológico’, esse profissional é o Técnico em Citopatologia que integra as equipes responsáveis pelo diagnóstico e prevenção do câncer nos Laboratórios de Anatomia Patológica e Citopatologia  isolados ou em Clínicas e Hospitais, o que reforça a importância da existência em Realengo pela Escola Técnica CAPBio.

OBJETIVOS DO CURSO

           O Curso Técnico em Citopatologia objetiva a formação do técnico de nível médio para atuar em laboratórios de Anatomia Patológica e Citopatologia segundo especificidades da citologia e da histologia na perspectiva da promoção da saúde, prevenção de agravos e tratamento de doenças.

  • Participar do planejamento, programação e orientação das atividades nos Laboratórios de Anatomia Patológica e Citopatologia nos campos da citologia e da histologia:
  • reconhecer a morfologia celular e interpretar suas alterações;
  • reconhecer situações de risco na execução de ações e procedimentos pertinentes aos exames citológicos e histológicos e suas consequências;
  • operar equipamentos necessários à realização de exames citológicos e histológicos;
  • reconhecer insumos pertinentes à coleta, ao processamento, à fixação, ao acondicionamento e ao transporte de amostras;
  • utilizar insumos pertinentes à fixação, ao processamento, ao acondicionamento e ao transporte de amostras;
  • confeccionar lâminas segundo técnicas específicas;
  • realizar técnicas de coloração de amostras;
  • avaliar a qualidade das amostras conforme protocolos e normas nacionais;
  • correlacionar informações clínicas com os achados citológicos;
  • reconhecer, no preparado citológico, a microbiota normal, patológica, os agentes infecciosos, artefatos e estruturas de outra natureza;
  • marcar campos com estruturas e alterações morfológicas significativas;
  • escrutinar, interpretar e registrar os resultados dos preparados citológicos, conforme protocolos e normas nacionais;
  • utilizar técnicas de recepção e de tratamento prévio do material encaminhado para exame;
  • aplicar métodos de fixação, de inclusão, de execução dos cortes, de coloração e de montagem de lâminas;
  • operar equipamentos utilizados na execução das técnicas citológicas e histológicas.

Quem são eles.

DIRETOR : Prof. João os Santos Gonçalves

Doutorando em Ciências pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Mestre em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal  do Rio de Janeiro.

Especialista em Citopatologia pela Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

DIRETOR ADJUNTO : Prof. Patrick Menezes Lourenço

Mestre em Medicina Laboratorial pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Especialista em Análises Clínicas pela Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.


cap bio Abril

O que é Citopatologia?

Citopatologia é o estudo das células e suas alterações em casos patológicos.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Citopatologia

O verde vira cinzas.

O verde vira cinzas.

Imagem00001

Serra do Barata queima lentamente. foto: Luiz Fortes

No dia mais quente do inverno, além da população sofrer muito com esta sensação de forno, o meio ambiente também sofre com esta seca.

Este é um flagrante captado no inicio da noite do dia 31 de agostos de 2015.

Serra do Barata, no Maciço da Pedra Branca um incêndio vai queimando lentamente a floresta que seria a solução para a melhoria do nosso ar.

Imagem00003

foto : Leandro Fraga

Ontem também recebemos esta denuncia do leitor Leandro Fraga, mas não tivemos tempo hábil para denunciar.

 

 

 

 

Marcelo Rodrigues leitor do blog pro-Realengo enviou esta filmagem.

Foz Águas 5 : INSCRIÇÕES ABERTAS PARA OFICINAS DE ARTICULAÇÃO COMUNITÁRIA

Inscrições Abertas. Curso Gratuito.

Articulação Comunitária para Moradores de Realengo com certificado da UNESCO.Somente 25 vagas. Inscreva-se www.fozaguas5.com.br

Como parte do projeto Encontros para uma Zona Oeste Sustentável, em parceria

Divulgação

Divulgação

com a UNESCO, a Foz Águas 5 realizará oficinas de Articulação Comunitária na Estação de Tratamento de Esgoto Constantino Arruda Pessôa, em Deodoro. As oficinas para os moradores de todo Realengo iniciam-se no dia 12 de setembro e têm inscrição gratuita com direto a certificado da UNESCO para todos os participantes. Os interessados devem preencher a ficha de inscrição para concorrer a uma vaga. Vagas são limitadas a 25 participantes. Inscrições até 03 de setembro. 

Acesse o link http://www.fozaguas5.com.br/zonaoestesustentavel/ e faça já sua

Uma vez que o acesso aos serviços de saneamento básico é entendido como direito fundamental coletivo e individual, as percepções vividas pelos participantes serão o ponto de partida para a compreensão dos problemas relacionados à falta de saneamento e sua

consequência na interação com o meio ambiente. Assim, o objetivo das oficinas é apresentar aos participantes ferramentas e instrumentos de organização e mobilização comunitária, tendo como prática final a elaboração e a execução de uma campanha local para incentivar a comunidade a se conectar a rede de esgoto.

As inscrições estão abertas até o dia 5 de agosto para a 1° turma e as vagas são limitadas. Inscreva-se: www.fozaguas5.com.br

Mais informações pelo e-mail comunicacao@fozaguas5.com.br.