Enchentes em Realengo; Surge uma luz no horizonte.

Enchentes em Realengo; Surge uma luz no horizonte.

Rio Águas apresentou ao Movimento SOS REALENGO URGENTE os planos da Prefeitura do RJ contra as Enchentes em reunião no dia 16 de maio de 2024 no Palácio Realengo, ( o Gabinete do Prefeito dentro do Parque Realengo.

Como determinado pelo Prefeito Eduardo Paes, que houvesse uma interação periódica do Presidente da Fundação Rio Águas, Sr. Wanderson José dos Santos, com a comissão do movimento popular de Realengo para que pudessem replicar o que vem por ai.

 

 

ENCONTRO INICIAL E EVOLUÇÃO DOS TRABALHOS:

Reunião com o prefeito

e reunião com Wanderson

 

 

 

Com a palavra Sr. Wanderson

.Em nossa primeira reunião em 7 de março de 2023 e subsequente em 17 de maio de 2023, houve uma definição de prioridades e início das obras menores que foram foco na limpeza e reparos dos rios, com relatórios semanais ao subprefeito. A prefeitura assinou um contrato específico para maquinários para a região da Zona Oeste.

Robson do Chocolate – Subprefeito da Grande Bangu e Wanderson Santos – Presidente da Rio Águas

 

. Com isso conseguimos manutenção constante nas áreas do Gericinó, Catiri e Rio Sarapuí tendo uma maior autonomia e eficiência devido à separação do contrato com a zona norte.

Temos feitos trabalhos em diversas ruas do bairro como na Rua Helianto, Praça do Skate, Rio Caranguejo, Avenida Frederico Faulhaber e Rua André João Antonil e muitas outras, são obras menores, mas significativas para a comunidade local.

 

Mas tínhamos que fazer algo mais significativo que combatesse realmente as enchentes, como temos discutidos com vocês. Inclusive já tínhamos apresentado um projeto com mais intervenções, mas os engenheiros e técnicos da Rio Aguas, chegaram a um consenso deste, não descartando outras futuras intervenções.

Publicação no Diário Oficial do Município

Apresentamos ao Governo Federal e solicitamos uma verba e houve a aprovação de R$ 123.523.319,30 (cento e vinte e três milhões, quinhentos e vinte e três mil, trezentos e dezenove reais e trinta centavos) por parte Governo Federal através do Ministério das Cidades, para projetos em Realengo, conforme publicado no Diário Oficial do Município nº 243, pag. 134, no dia 12 de março de 2024.

. Recursos adicionais da prefeitura, somando mais de R$ 10 milhões anuais para manutenção.

. Planejamento de uso otimizado dos R$ 123 milhões, frente a uma demanda inicial de R$ 300 milhões.

PRIORIDADES E GRANDES INTERVENÇÕES:

. Continuação da obra no Rio Catarino, incluindo extravasor até a linha do trem e as ruas no conjunto IAPI e Vila Nova

. Reformulação do sistema de drenagem na Avenida Santa Cruz e Bernardo de Vasconcelos.

. Obras que priorizam a mitigação de enchentes frequentes e problemas crônicos.

 

RESERVATÓRIOS E MICRODRENAGEM:

Manutenção preventiva

. Projeto de reservatório no Barata, similar ao da Praça da Bandeira, para contenção de enxurradas.

. Foco na melhoria do sistema de microdrenagem, crucial para evitar alagamentos frequentes.

. Consideração futura de outros reservatórios, como na Castelo Branco, dentro das limitações orçamentárias.

 

RESUMO:

 

A reunião destacou os esforços para mitigar enchentes em Realengo através de novos contratos de manutenção específicos, trabalhos de limpeza e reparos de rios, e execução de pequenas obras locais. Com a obtenção de recursos federais e municipais, foram definidos projetos prioritários, como a continuação das obras no Rio Catarino e melhorias no sistema de drenagem das avenidas Santa Cruz e Bernardo de Vasconcelos. O planejamento inclui a construção de reservatório estratégico e a melhoria da microdrenagem, visando a redução de impactos das enchentes frequentes na região.

 

Então é aguardar e fiscalizar o uso dessa verba.

No vídeo o resumo pelo próprio Wanderson

obs: todas as fotos e montagens são de Luiz Fortes.

O Realengo em Pauta acompanha este problema a muito tempo. Relembre.

Rio Catarino descaso que gera tragédias.

Rio Catarino: Desde 2008 prefeitos empurram para o próximo essas obras.

em 2012

O blog Pró Realengo e o Jornal Realengo em Pauta, vieram resgatar uma matéria antiga feita por nós, com relação ao rio Catarino, e estamos com Marcos de Moraes que é o criador e idealizador do movimento popular SOS RIO CATARINO

Entrevista com Marcos de Moraes – rio Catarino

PRÓ REALENGO/REALENGO em PAUTA: Quando começou esse movimento popular?

Marcos de Moraes: em 2008.

PR /RP: Você é morador neste local desde que ano?

Marcos de Moraes: 1962 eu nasci aqui.

PR /RP: Então essa mesma casa, foi a casa que você nasceu, tem toda documentação registro etc.  E sempre dizem que se constroem casas ao lado do rio, aqui é ao contrário, o rio que foi desviando para a sua casa (terreno) cada vez mais perto. Pelas fotos que nós temos em mãos aumentou muito, está comendo boa parte do barranco. O que você pode falar sobre isso?

Marcos de Moraes: Acho que enquanto não tiver uma canalização dos dois lados de preferência ,vai sempre acontecer isso, a agua vem, volta forma um redemoinho e ai não tem contenção e ai ela leva o terreno. Isso aqui já foi pior, já houve época que a água tomou todo o terreno.

PR /RP: Essa limpeza foi recente?

Marcos de Moraes: Tem duas datas…uma em 2012, por causa da ação que eu movi, a prefeitura veio fazer alguma coisa e uma agora recente em março de 2024, eles desassorearam o rio mais depois que choveu, voltou de novo, se deixar com o tempo ele vai crescer de novo vai aumentando.

PR /RP: Essa participação dos moradores do entorno do movimento SOS RIO CATARINO foi qual quantidade de participantes?

quando o terreno tinha espaço para as crianças.

Marcos de Moraes: Na época 50 pessoas.

PR /RP: Eu Luiz Fortes também faço parte do movimento e posso relatar isso: As pessoas vão desistindo as vezes por cansaço, porque vê que o poder público não fazendo o que é obrigação? É por ai?

Marcos de Moraes: Sim, elas vão viver sua vida, quem tá dentro do problema sou eu e a gente aqui dentro, mas quem tá fora vai viver sua vida, apesar que agora enche aqui também nessa avenida. Mas a gente tá dentro do problema a gente vai ficando, vai tentando vai continuando a lutar e ver o que vai acontecer.

PR /RP: Algumas pessoas se mudaram e saíram do movimento?

fotos arquivos particular

Marcos de Moraes: Outras morreram….

PR /RP: Então você falou que todas essas ações, essa participação, culminou num processo. Esse processo foi aberto onde, aberto por quem, explique?                       

Marcos de Moraes: Eu fiz uma denúncia no MP (Ministério Público) e depois de uma vistoria do MP, eles decidiram abrir uma ação civil pública, foi caminhando e toda a vez que a prefeitura era chamada e jugada a ação pública, a prefeitura recorria, ela recorria ….depois desse s anos todos agora em 2021 essa ação civil pública foi para o STF (supremo Tribunal Federal) não cabe mais recursos. A prefeitura dependendo da decisão vai ter que resolver a situação: ou faz ou não faz.

PR /RP: Realengo tem vivido uma expectativa de melhoras em relação a isso, até depois que surgiu um movimento que inclusive leva um nome parecido. SOS REALENGO ENCHENTES. Que inclusive eu também fui convidado a participar. E eles estão cobrando diretamente ao poder público ações, não só aqui no rio Catarino mas em todos os pontos de alagamento em Realengo, na Bernardo de Vasconcelos, na avenida Santa Cruz, lá em cima no Canal da Serra (no Barata). Como é que você vê essa colaboração de um outro movimento agindo junto?

Marcos de Moraes: Eu acho que é sempre valido desde que a população se junte para tentar resolver o problema da população é viável. Muito bom. Mas os resultados perante o poder público

 

eu acho muito pequeno ainda.

PR /RP: Suas considerações finais.

Marcos de Moraes: A expectativa seria que a prefeitura por livre e espontânea vontade, fizesse a obra no rio, mas no rio todo, enquanto fizer de pedaço em pedaço, nunca vai resolver.

cada vez mais o rio avança sem freio – foto Luiz Fortes

PR /RP:  Bem lembrado…essa ação ela não se relaciona só a esse trecho do seu terreno?  Ela é em relação ao rio todo?

Marcos de Moraes: Sim, ao rio todo, tanto é que na ação está lá: Saneamento básico no bairro de Realengo”.

PR /RP: Esse envolvimento levou você a se interessar mais sobre o assunto e você até estudou e se especializou na área ambiental.

Marcos de Moraes: Sim eu até fiz aqui na Castelo Gestão ambiental e depois fiz um MBA de gestão de projetos.

PR /RP: Então você não que r só resolver o seu problema de não derrubar a casa, você quer resolver o problema também ambiental essa é a sua preocupação.

Marcos de Moraes: sim depois do acontecido eu passei a ter mais consciência ambiental.

as reivindicações na mídia.  https://sos-rio-catarino.blogspot.com

Vídeos de 2008…

 

O Pró Realengo e o Realengo em Pauta, acompanham este problema a muito tempo. Relembre.

Rio Catarino descaso que gera tragédias.

Esse Lixo é Meu?

Esse lixo é meu?


O rio, onde ontem havia peixes, hoje pescamos sofás, geladeiras, garrafas pet e tudo mais que se possa imaginar.
O que podemos fazer? Só olhar e lamentar? Qual exemplo estamos dando aos jovens…
Podemos reverter essa prática? Acredito que sim, somos otimistas, sempre temos esperança.

arte sobre fotos da prefeitura

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hoje os velhos de cabeça branca estão lutando contra um abandono de anos, contra o descaso de políticas públicas “não públicas”…

Nós cansamos, arregaçamos as mangas e uma luz no fim do túnel se acendeu, mas a educação ambiental precisa ser feita já!

 

Não pode o poder público limpar, fazer obras e o povo emporcalhar diariamente….

Lixo é no lixo e não no rio ou na calçada.

rio Catarino sob a linha férrea em Realengo. fotos Prefeitura RJ


Temos que este hábito mudar. O lixo descartado indevidamente volta em

forma de enchentes.
Destrói o patrimônio da gente, por causa de um povo inconsequente que paga para jogarem entulho e tudo que não usam nos rios da gente.
Que na escola nossas crianças aprendam que existe um planeta a salvar. Começamos não jogando lixo nos rios nem poluindo os mares. Que cresçam alertando os adultos a um novo hábito salutar, lixo no lixo e um planeta podemos salvar.

camapanha Prefeitura RJ

obs: Ver seres humanos dentro de um rio/lixão e sujeitos a contraírem doenças variadas, nos revolta imensamente.
Colabore fazendo sua parte.


Texto de Luiz Fortes e Marcelo Queiroz
Respectivamente responsáveis pelas mídias, Blog_Pro-Realengo e Jornal Realengo em Pauta 

____________________

Em apoio as demandas do Movimento Popular SOS REALENGO URGENTE

Erika Carvalho, moradora de Realengo é a Musa da Unidos de Bangu.

foto: Lucas Franklin

Erika Carvalho, moradora de Realengo é a Musa da Unidos de Bangu.

A nutricionista Erika Carvalho, moradora do nosso bairro, fez sua estreia como Musa da nidos de Bangu no ensaio técnico na Marquês de Sapucaí em 2023, Erika que já foi passista da agremiação recebeu aplausos e elogios com seu charme e samba pé na tradicional passarela do samba!


 

Sua trajetória.
Cheguei em Realengo aos 8 anos, morei na comunidade Light no Jardim Novo, agora moro na Rua Carumbé, fiz parte de projetos sociais, um deles foi da coreógrafa Vânia Reis, de ballet e jazz.

foto: Lucas Franklin


Eu estudei no CIEP Frei Veloso na Capitão Teixeira, também no Colégio Agostinho Cunha, como meia bolsa,
Me formei em Nutrição que amo de paixão.


Samba no pé.


foto: Léo Cordeiro
No mês de Janeiro rolou na Sapucaí o ensaio técnico da Série Ouro, a nossa Unidos de Bangu foi a segunda escola se apresentar promovendo a estreia da nutricionista Erika Carvalho como musa da agremiação, que demonstra a responsabilidade e sabedoria das mulheres do samba. Com seu charme e beleza encantou o público com seu samba.

“Tenho orgulho de representar minha Zona Oeste na avenida, fui passista da Bangu e hoje sou musa. E acredito que fato de uma mulher poder sambar não menospreza sua inteligência, força e sabedoria. Espero poder ser inspiração para milhares meninas negras, periféricas que sonham um dia ter sua profissão, mas que amam se divertir em suas raízes, seja o samba, funk ou charme”.

Assista ao vídeo

 

 

Erika diz que foi a primeira graduada de sua família:

Sempre curti essa vibe de cozinhar desde criança, ao terminar o ensino médio, cursei Gastronomia pelo Senac.
Em 2013 comecei graduação de Nutrição e os diversos cursos pela Faetec, Fiocruz e outros. A única coisa que eu sei dizer é que a cozinha é o meu melhor ambiente, lá eu esqueço meus medos, traumas e tudo que me aflige.


Seu insta.
https://instagram.com/_nutrierikacarvalho?igshid=OGQ2MjdiOTE=


matéria em conjunto com as midias .
Blog Pró-Realengo e Jornal Realengo em Pauta

Desocupações para construção do Parque Realengo Verde.

O dia 06 de dezembro ficará marcado para as pessoas da comunidade Santo Antônio, popularmente conhecido como Ideal em Realengo. Bem cedo guarnições da Guarda Municipal e equipes da SEOP chegaram com maquinas para derrubar as lojas comercias na Rua General Raposo. A ação tem como finalidade as obras do futuro Parque Verde de Realengo. Todos foram tomados de surpresa, pois apesar do aviso no dia 28 de Novembro, de uma desocupação imediata, os comerciantes tiveram no local a presença do vereador Dr. Gilberto. O vereador fez ligações e garantiu que a desocupação só aconteceria em Janeiro, após as festas natalinas. Apesar das construções estarem irregulares a muito tempo, o poder publico poderia ter a sensibilidade de dar um prazo de 30 dias para que os comerciantes pudessem deixar o loca com dignidade.

Mais ainda, numa ação mais social fazer o cadastramento para que os mesmo pudessem ser alocados dentro do projeto do parque verde, que inclui um comercio externo próximo da área que foi desocupada. Neste momento de crise a prefeitura poderia atuar com mais solidariedade com esses comerciantes. Alias a falta de comunicação com a população de Realengo vem sendo a marca da Prefeitura de Eduardo Paes com bairro. Lembramos sempre que a luta pelo Parque Realengo Verde vem de décadas e o anseio da população é por um projeto que traga benefícios para a população do bairro. Conversamos com um membro da comissão dos comerciantes que nos contou seu drama.

Realengo em Pauta: Estamos aqui com um morador do Ideal, falando em nome da comissão sobre a situação da demolição dos prédios aqui feita pela prefeitura do Rio, no entorno do futuro Parque de Realengo.

Morador: Então o que aconteceu recebemos a notificação no dia 28 de novembro, para a demolição imediata, mas acontece que houve uma conversa entre as partes entre vereador, advogado e chegou até o nosso ouvido, mas não foi nada oficial, nada por escrito formalmente que a demolição só iria acontecer em janeiro, ai seguramos mais um pouco ai muitos comerciantes saíram desesperados eu não segurei um pouco mais, trabalhei mais uma semana, quando é o dia de hoje a prefeitura veio demolindo tudo derrubando senhor o tudo não dando nenhuma explicação pra gente, não deu uma satisfação não saímos com dignidade, eu sou a favor do parque de Realengo, vai trazer muito benefício pra comunidade, pra área em torno em geral até porque esta Rua Pedro Gomes onde está localizado o parque e nosso comercio é uma rua que

https://www.high-endrolex.com/25

enche, tem muita enchente nesta rua, então vai ser beneficiada a comunidade esta rua, por que vai passar umas galerias onde não vai haver mais estas enchentes. Mas em contra partida é que estamos no início de dezembro, muitas famílias vão ficar sem amparo nenhum, pais de família desempregado, eu como comerciante também vou ficar sem ter como ganhar meu pão e sustentar minha família, não sei se vai ter natal ou ano novo na minha casa na casa de todo mundo que está sendo retirado também tenho certeza que não vai ser um bom natal e um bom ano novo. Isso ai a gente agradece ao senhor Eduardo Paes, graças a Deus que não deu nenhuma satisfação pra gente entendeu, deixou a gente a ver navio, não sei se ele sabe da nossa existência, sabia que tinha uma comunidade no entorno, mas procurou saber se tinha um comercio no entorno? Se tinham pessoas que trabalham e necessitam deste trabalho para levar o sustento para casa não sei se isso chegou ao ouvido do Senhor Eduardo Paes, entendeu eu fico muito triste, já não sei nem mais o que vou fazer da minha vida, vou ter de parar, pensar.

Realengo em Pauta: Não houve nenhum contato da prefeitura, pra garantir a inscrição de vocês num futuro espaço no Parque?

Morador: O único contato que eu tenho é uma notificação para saída imediata, nenhum pingo de respeito, nenhum tipo de consideração pelo povo que trabalha e tem seu comercio.

Realengo em Pauta: Obrigado por sua declaração.

Matéria em conjunto com o Blog Pró-Realengo e o Jornal Realengo em Pauta

Thamyris escritora de Realengo e seu novo livro.

Mais um livro de uma Realenguense sai da prensa. 
Quem é Tamyris Torres?
 

Sou nascida e criada em Realengo. Vim morar em Bangu em 2022. 

Estudei até a oitava série no Colégio Agostinho Cunha, no segundo grau fui estudar no Colégio Realengo. Fiz a minha faculdade de Jornalismo na Universidade Castelo Branco. Tenho 35 anos, sou casada. Jornalista, escritora, psicanalista e mestranda em Comunicação Organizacional. 
 
SOBRE O LIVRO O DESTINO de IRENE.
Drama familiar e uma mulher em fuga da própria vida

Prestes a ser lançado, em 28 de novembro, “O Destino de Irene” conta a história de uma mulher angustiada que desenvolve anorexia e bulimia ao passar por frustrações e traumas de infância

Um relacionamento entre pais e filha atravessado por questões sociais como o tabu da gravidez antes do casamento, na década de 1980, e a obrigatoriedade de realizar uma faculdade que não era desejada. Assim começa a trama de Irene, uma menina de 14 anos que reconhece não poder escolher o seu futuro acadêmico, pois Medicina é o curso que está no sangue e nos negócios da família.
O romance é enriquecido com dados e informações históricas como a criação do SUS – Sistema Único de Saúde, a entrada de planos de saúde no Brasil, referências de mitos

capa do livro reprodução

gregos e nórdicos, além de trazer para a pauta, a discussão sobre a democratização da Psicanálise para periféricos e pobres.
São capítulos que relatam a vida do personagem principal, até que se torna adulta e seus familiares, como Ícaro, seu pai, Valquíria, sua mãe, Caio e Camila, seus irmãos. O livro também traz a figura do analista Miguel e a sua filha Talita, pessoas chaves que estarão presentes na vida de Irene por anos.
Em “O Destino de Irene”, a autora também oferece aos leitores ideias sobre anorexia e bulimia, além de discorrer sobre depressão e automutilação na adolescência. A então médica Irene passa a desejar aquilo que nunca pode ter: ser uma artista. Se dependesse dela, teria escolhido Belas Artes e se tornaria uma pintora. No entanto, por algum motivo, o seu pai Ícaro sempre passava mal com alergias severas quando esse assunto entrava em discussão, durante a trama. Mais um tabu que envolve este romance.
Esse novo livro, proporciona, aos adultos, uma viagem no tempo, trazendo décadas – de 1970 aos anos 2000 – e as suas peculiaridades, tais como as músicas, moda, cultura e lazer. Vale ressaltar que a autora Tamyris Torres, tem a sensibilidade de conversar com o leitor sobre assuntos importantes e sérios como a compulsão alimentar, o corpo de meninas e mulheres enquanto capital, arraigado nos padrões mercadológicos e publicitários e mostra como as mulheres podem ficar confusas e tomar decisões impensadas em nome da beleza. É um drama familiar que ajuda a pensar sobre sociedade, política e feminismo.

 

 

“Naquela manhã, Irene estava em um transe especial, lembrando de diversas situações da sua vida, não conseguia

 subir as escadas para chamar a sua amiga, em seu quarto. Parou no meio do caminho e se pôs a pensar como era parecida com um pássaro em sua gaiola, sentia-se presa, mas segura, já que não sabia como era a sensação de voar.

Se ela pudesse escolher ser um animal, votaria em uma avestruz. Com asas, mas que por seu peso jamais conseguiria sair do chão. Mas, tudo bem… Já que ela não saberia se virar com esse “poder” lá fora, longe do seu ninho. E mesmo não passando de lenda, ela poderia enfiar a cabeça na terra ocasionalmente, assim como dizem que esses animais costumam fazer.” (O Destino de Irene, p. 29).

FICHA TÉCNICA LIVRO FÍSICO
Título: O Destino de Irene
Autora: Tamyris Torres
Editora: Sarvier
Categoria: drama/ romance
ISBN: 978-65-5686-035-0
Páginas: 150
Data de Lançamento: dezembro de 2022
FICHA TÉCNICA E-BOOK
Título: O Destino de Irene
Autora: Tamyris Torres
Categoria: drama/ romance
ISBN: 978-65-00-56655-0
Páginas: 150
Data de Lançamento: 28 novembro de 2022
Link para download: http://www.amzn.com/B0BMT19VZR
Sobre a autora:
Tamyris Torres é romancista e contista, além de ser jornalista e psicanalista. Começou a sua carreira profissional em redações como Globoesporte.com, O Diário Lance! e UOL. Foi gerente de Comunicação e Marketing das academias de futebol do Ronaldinho Gaúcho e das academias de artes marciais Team Nogueira, dos irmãos Minotauro e Minotouro. Atuou como assessora de imprensa do Instituto Irmãos Nogueira e Universidade Castelo Branco. “O Destino de Irene” marca a carreira literária da autora, misturando as suas áreas de atuação, principalmente as leituras freudianas e lacanianas que, ao longo do livro, colaboraram para a criação de personagens humanizados, com conflitos e angústias a serem resolvidas, também traz a figura de uma analista e enriquece a trama com assuntos como a transferência e a resistência em sessões de análise.
Redes sociais da autora:
Facebook:Escritora Tamyris Torres

QUEREMOS O PARQUE REALENGO 100% VERDE SR. PREFEITO

O desejo da população de REALENGO é que a totalidade da Área da antiga fabrica de Cartuchos seja destinado ao Parque Verde de Realengo. Essa vistosa área verde tem um projeto de excelente qualidade para a população da Zona Oeste e não aceitamos nada pela metade.

A luta de décadas da população de Realengo através do movimento Parque Realengo Verde é pela preservação desta área verde e evitar que prédios de concreto sejam construídos neste local. Qual a intenção da preservação desta área para o benefícios para toda a população de Realengo e bairros vizinhos e não apenas para lucros de uma caixa habitacional.

Esta área pode ser habitada pelo projeto maior que consiste:

  • Preservação de vasta área verde
  • Recuperação da Fonte
  • Recuperação de campos de futebol
  • Ciclovia interna
  • Pista de skate
  • Pista de caminhada
  • Academia da maior idade
  • Parquinho
  • Revegetação
  • Museu da Fabrica
  • Centro Cultural
  • Projetos sustentáveis
  • Espaço Cultural
  • Biblioteca
  • Conservatório de Musica
  • Sala de oficinas
  • Centro administrativos
  • Ampliação do IFRJ
  • Campus Universitário da UNIRIO
  • Instituto do Coração
  • Instituto Benjamin Constant

Secretaria Municipal de Cidadania leva atendimento Itinerante a Realengo nesta sexta-feira (15/07)

A Secretaria Municipal de Cidadania  leva o programa  Cidadania Itinerante ao bairro de Realengo, nesta sexta-feira (15/07).  A equipe estará na Rua Jaime de Carvalho, 240, no Ouro Negro, em Realengo, com vários serviços disponíveis para o cidadão, das 10h às 15 h.

Entre os serviços disponibilizados, a Fundação Leão XII, viabilizará a solicitação de segunda via de documentos, como certidão de nascimento, casamento e certidão de óbito. Haverá ainda assessoria jurídica e equipe da Light estará a postos para atendimento ao consumidor.

A equipe do Procon Carioca também estará presente à ação. Os consumidores interessados em registrar reclamações  a respeito de qualquer empresa  ou esclarecer dúvidas sobre seus direitos devem levar cópia dos documentos pessoais, além dos comprovantes de compra do produto ou do serviço contratado, como boletos e notas fiscais.

 “O serviço itinerante Procon nos Bairros visa dar celeridade às ações para resolver o mais rapidamente às demandas do consumidores”, afirma Igor Costa, Diretor Executivo do Procon Carioca.

As queixas serão encaminhadas diretamente às empresas, que terão um prazo de dez dias para solucionar as questões.

“O objetivo de ações dessa natureza é ampliar ao máximo o acesso do cidadão aos serviços disponibilizados pela Prefeitura”, informa Renato Moura, secretário municipal de Cidadania.

O atendimento no programa  “Cidadania Itinerante”  está condicionado à distribuição de senhas.

Foto: Prefeitura do Rio

Processo seletivo aberto para o curso técnico em Agente Comunitário de Saúde do IFRJ Campus Realengo

 

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) tornou público edital contendo as normas referentes ao Processo Seletivo para preenchimento de vagas relativas à Educação Profissional Técnica de Nível Médio, oferecida de forma concomitante/subsequente ao Ensino Médio, para o 2º período do ano letivo de 2019.

No Campus Realengo, são oferecidas 36 vagas para o curso técnico em Agente Comunitário de Saúde.

Para concorrer a uma vaga ao curso técnico em Agente Comunitário de Saúde, o candidato deve ter concluído o Ensino Médio ou estar cursando, em 2019, a 2ª série.

O curso é gratuito tem duração de 1 ano e meio e as aulas ocorrem 2 vezes por semana (manhã e tarde).

O processo seletivo de classificação de candidatos será mediante a realização de prova, que ocorrerá no dia 19/05, domingo.

Serão 10 questões de Língua Portuguesa e 10 questões de Matemática, todas de múltipla escolha, abrangendo conteúdos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio.

A classificação dos candidatos acontecerá por meio de dois sistemas de vagas: o de Ampla Concorrência (AC) e o Sistema de Reserva de Vagas (SRV) para Escolas Públicas.

A inscrição deve ser realizada por meio do preenchimento do Formulário de Inscrição disponibilizado na página do Instituto Selecon – www.selecon.org.br – até o dia 07 de maio de maio de 2019. A taxa de inscrição tem o valor de R$ 50,00 (cinquenta reais), e poderá ser paga até o dia 08 de maio de 2019.

 

 

 

 

 

 

 

 

O Edital e mais informações sobre o processo seletivo estão disponíveis no site do IFRJ: www.ifrj.edu.br.

 

 

IFRJ divulga Edital do processo seletivo para os cursos de graduação

 

O Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) divulgou Edital sobre a seleção de candidatos para o preenchimento das vagas dos cursos de graduação oferecidos pelo Instituto, para ingresso no 1º semestre de 2019, utilizando-se do Sistema de Seleção Unificada (SiSU).

O IFRJ é uma instituição de ensino pública e oferece cursos gratuitos.  Possui 15 campi, sendo um deles situado em Realengo, na Rua Professor Carlos Wenceslau, 343.

O Campus Realengo do IFRJ oferece cursos de graduação em Farmácia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Em 2019, serão disponibilizadas 30 vagas no total para cada curso, sendo que 50% das vagas de cada curso serão ocupadas pelos candidatos que optarem pela modalidade Ampla Concorrência e 50% pela modalidade Ação Afirmativa.

A seleção dos candidatos será efetuada exclusivamente com base nos resultados obtidos pelos candidatos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), referente ao ano de 2018.

Os candidatos interessados deverão se inscrever através do site do SiSU http://sisu.mec.gov.br no período de 22 a 25 de janeiro de 2019.

O Edital assim como mais informações sobre todos os cursos de graduação oferecidos pelo IFRJ estão disponíveis em https://portal.ifrj.edu.br/processo-seletivo-sisu-2019.

Fonte:

Carolina Andrade

Assessoria de Comunicação

IFRJ Campus Realengo

https://portal.ifrj.edu.br/realengo

https://www.facebook.com/ifrjrealengo